segunda-feira, 30 de março de 2015

Coisas da Vida

Faleceu o Carlos Monteiro, mais conhecido por Carlos das Ínsuas ou Carlos mecânico. Depois de doença prolongada, não resistiu e partiu hoje de manhã. Nasceu aqui em vila Mendo na Quinta das Ínsuas e é por isso que é assim conhecido. Morava há muito em Vila Fernando. Afável, brincalhão, amigo de todos, sempre pronto a ajudar quem precisava dele... excelente mecânico. Ainda novo (59 anos) deixa saudades. Aos filhos, Carla e Pedro, à esposa Ana, aos irmãos Armando e Ana Maria (também ela de Vila Mendo)  à neta, ainda pequena, Maria Inês e restante família os nossos sentidos pêsames, certos de que estaremos com eles nesta hora particularmente difícil. O funeral será amanhã, mas à hora que escrevo não sei ainda as horas. Apesar de estar longe nestes dias e portanto não poder estar presente nestes momentos de profunda tristeza, estou unido e sintonizado empaticamente com a família. 
Também não consegui encontrar nenhuma fotografia dele. Quando o conseguir colocá-la-ei aqui.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Momentos... no feminino

Augusta; Cristina; Maria do Carmo; Lurdes; Vanessa

domingo, 22 de março de 2015

Aquisições/doações

 Armário para livros e jornais e mesa de snooker.
Quem quiser oferecer uns livros... Agradecemos.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Momentos

Manuel Joaquim, Sra Ana Maria, Cristina, Sr. José Soares Gregório

terça-feira, 17 de março de 2015

A(s) Cegonha(s) em Vila Mendo

Normalmente, até já costumam estar duas cegonhas na Balsa, no campo de futebol.

segunda-feira, 16 de março de 2015

Percurso 1º passeio BTT

Na ponte sobre o Rio Noéme, na Quinta de Baixo.
A preparar e a reconhecer o percurso para o 1º Passeio BTT Vila Mendo... com o comboio lá ao fundo.

sábado, 14 de março de 2015

Momentos

Zé "Albino"
Vila Mendo no seu ritmo próprio, onde o tempo passa de uma forma mais peculiar, mais sentida, mais... vivida.
São aspectos e vicissitudes da ruralidade... 

terça-feira, 10 de março de 2015

Amoreira no Largo da Amoreira

O Largo do Chafariz sempre foi, e ainda é, conhecido pelo largo da Amoreira por em tempos ter existido precisamente aí uma amoreira, de que só os mais velhos se recordam. Pois bem, nessa perspectiva nada melhor do que colocar de novo aí a dita árvore. Foi o que se fez. Ei-la. Só esperemos que prenda e cresça saudável. A amoreira foi oferta do Acácio e o "plantador" o Jorge.



sábado, 7 de março de 2015

Gentes da Freguesia- Andreia Crespo- Quinta de Cima

A Andreia Crespo, natural da nossa freguesia e mais propriamente da Quinta de Cima, foi campeã universitária de pista coberta, nos 400m barreiras. A prova realizou-se no Pombal no pretérito sábado. A Andreia correu pela Associação Académica de Medicina Dentária de Lisboa. 
Provavelmente, este e outros feitos têm passado despercebidos, mas ela tem conseguido excelentes resultados. Por isso mesmo, há que reconhecer o talento e o mérito desta nossa, jovem, conterrânea. 
Uma carreira desportiva a seguir com atenção.
Na próxima publicação da nossa Associação (em Dezembro) será publicada uma (espécie) de entrevista à Andreia.

quinta-feira, 5 de março de 2015

Momentos

 Uma boa feijoada decorrente ainda da Matança do Porco/Festa do Chichorro

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

1º Passeio BTT

Vamos dar corpo a mais uma iniciativa, a mais uma actividade que concorre objectivamente para uma dinâmica cada vez mais intensa e variada indo de encontro, pensamos, aos anseios dos associados, da população de Vila Mendo, da freguesia e da região.
É o 1º Passeio BTT dia 12 de Abril, pelas 09h30.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Filhos da Terra- Acácio Pereira

Podem ler AQUI a entrevista do Acácio na rubrica "cara a cara" do jornal O Interior, na sequência da sua nomeação para Director do SEF na Guarda.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Momentos

Daniela; Filipa; São; Sra.Elvira

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Rio Noéme- por Henrique Nascimento

Pena é termos o rio (a ribeira, como lhe chamamos,) completamente poluído e abandonado. Até quando?

Podem ver e olhar mais fotos, bonitas, do Henrique nos seguintes endereços:

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Fotos Matança do porco/Festa de Chichorro

 O início... do fim
Almoço 
 Os velhos "mordomos" (Mário e eu) e os novos, mais junto ao porco (Neca e Carlos)
 O convívio
 Gente simpática
 A sueca
 Ao fim da noite, no Adão para cumprir a tradição

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Matança do Porco/Festa do Chichorro

Desde tempos imemoriais que o porco assume um papel de primeiro relevo na alimentação e, por consequência, na economia das comunidades rurais, pelas inúmeras possibilidades na feitura dos mais diversos tipos de alimentos, tão importantes ao longo do ano na sobrevivência das famílias. O porco tinha até uma importância capital na teia das relações sociais e nas dinâmicas comunitárias uma vez que, não raras vezes, servia para, de forma silenciosamente ruidosa, estabelecer ou (re)afirmar o estatuto de abastança, logo o estatuto social. Os fluxos migratórios das décadas de 60/70 e inerentemente o contacto com hábitos culturais diferentes, bem como a electrificação das aldeias (Fevereiro de 1979) fizeram com que os hábitos alimentares mudassem sobremaneira. Deste modo a importância do porco na alimentação e nas dinâmicas comunitárias foi gradualmente perdendo visibilidade e, até, viabilidade.
De forma a resgatar esta prática ancestral, a ACR Vila Mendo tem, de há vários anos a esta parte, promovido a Matança do Porco. Nos últimos anos contamos com a particularidade de darmos, em todo o processo, maior ênfase a uma “iguaria” que era feita em todas as matanças: o Chichorro. Criámos também o Pão de Chichorro.
Havia duas qualidades: o do coiro, que era constituído, basicamente, pela carne entremeada cortada em pequenos pedaços e o do “Redanho”. Este apenas era constituído pela gordura existente nas massas gordas do animal.
A sua confeção era simples. A carne era introduzida em panelas de ferro diferentes e aí fritos na própria gordura que libertavam. Apenas lhes era acrescentado sal grosso a fim de realçar o seu sabor. Depois de já confecionados, eram então exprimidos para que o excesso de gordura fosse libertado. Depois de arrefecerem eram comidos com uma fatia de bom pão centeio e um melhor copo(s) de vinho tinto. Este constituía um simples, mas muito apreciado, petisco nesses dias intensos de azáfama mas também de convívio.
No próximo sábado, continuaremos com a tradição.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Gentes de Cá

Sr. Ismael Soares/Sra. Lurdes Soares

domingo, 18 de janeiro de 2015

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Momentos... do antigamente

Alguém sabe quem são estes jovens?
E o sítio onde foi tirada a fotografia?
Quem quiser enviar fotografias antigas, pode fazê-lo.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Coisas da Vida


Sra. Alda
Faleceu mais uma pessoa da nossa Terra. Lenta e paulatinamente ficamos mais pobres. Aos poucos, Vila Mendo, fica mais vazia. Recordo a mulher simpática, pronta para a brincadeira e muito activa, enquanto pôde. A todos os seus familiares os nossos  pêsames. O funeral é hoje às 15h30.  

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Em jeito de balanço

Em jeito de balanço, sintético como convém, podemos descortinar várias actividades e vários momentos que concorrem para uma afirmação cada vez mais positiva e profícua da Associação. Poderíamos fazer mais e melhor? Sem dúvida; todos os que temos um papel efectivo na sua condução devemos dar mais de nós para que Vila Mendo tenha… sentido… Os tempos que se avizinham continuarão a ser difíceis, por certo. Cabe-nos a nós encontrar nas fraquezas, forças; nos obstáculos, pontes que congreguem todos aqueles que querem fazer da nossa Terra um lugar… especial… de sonhos… a cumprir…
De qualquer modo o nosso plano de intenções para 2014 é o abaixo indicado numa atitude de confiança no futuro, apesar de tudo… 
A todos os que nos ajudam, apoiam e motivam o nosso bem-haja. Bom ano.

-Matança do Porco/Festa do Chichorro - 31 de Janeiro
- I Passeio BTT- data a definir
-XI Encontro Motard– 22/23 de Maio
-Caminhada-15 de Agosto
-Torneio de Futebol7– Julho/Agosto
-Exposição Fotográfica-15 de Agosto
-Vila Mendo On Tour– 3/4 de Outubro
- I Encontro Micológico- 31 de Outubro
-Tradição e Memória: Cozer do Pão no Forno Comunitário-28 de Novembro
-(Teatro: produção original– actividade em fase de enquadramento
-Lançamento de Revista Cultural– (lançamento previsto para o pretérito dia 20 de Dezembro e adiado para este ano em data a definir)
-Lançamento do Caderno de Memórias nº2– "Figuras da Terra"- 19 de Dezembro
-Jantar de Natal– 19 de Dezembro
(Festa de Santo André– 21/22/23/24 de Agosto)

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

O IMI da altitude (boas festas amargas)- por Acácio Pereira

Há dias, um conhecido restaurante da cidade da Guarda serviu-me de sobremesa um pretenso doce, de seu nome “marroquina”. Diga-se que declaradamente não vejo a relação do nome com o paladar, uma mistura de limão e açúcar, com uma fortíssima preponderância de amargo, onde o contraste é de tal modo intenso que acaba por anular a pouca doçura do mesmo.
A descrição por si só não passaria de uma experiência gustativa irrelevante não fora esta a mesma sensação de quem assistiu a uma deliberação da Assembleia Municipal da Guarda que aumentou de 0,400 para 0,450 a taxa do imposto municipal sobre imóveis – IMI a cobrar em 2015. Numa clara comparação à preponderância de paladares, não há luzes, festas ou propagandas, por mais elaboradas que elas sejam, que adocem o gosto amargo de quem vai pagar IMI no próximo ano no município da Guarda. Disse vincadamente “quem vai pagar” porque nesta equação entram quatro tipos de munícipes: aqueles para quem a medida não faz diferença – os pobres, que estão isentos, e os ricos, que têm posses; os não-residentes – por razões óbvias; e aqueles para quem a medida é duríssima – os pagantes, nos quais me incluo.
Esta é uma daquelas medidas que apetece apelidar de pornográfica, isto para se ser comedido no epíteto, porque, de facto, o apelido merecido iria muito além daquele que aqui usamos.
Desconhecendo o montante de receita a arrecadar com a medida, não há dúvida de que ela está em claro contraciclo com a realidade regional e com a condição económica dos cidadãos da Guarda, os quais já são de si penalizados com um conjunto de outras dificuldades e acréscimos de custos. Se alguém tem dificuldades de visão ou dúvidas de compreensão, aqui deixo uma entre muitas evidências: esta região inóspita e de temperaturas baixas numa grande parte do ano obriga a que as casas estejam dotadas de sistemas de aquecimento, os quais, pasme-se!, são tributados pelas finanças como acréscimo de qualidade e conforto! Como se isso fosse um luxo, o qual representasse um elevado encargo para funcionamento, gasto de gás, gasóleo, eletricidade, lenha ou outro combustível, que outras regiões não necessitassem também de consumir.
Em termos comparativos com municípios próximos, conforme quadro anexo, a Guarda é a cidade onde a taxa de IMI no próximo ano será mais alta e onde a mesma tem a maior subida. Ironicamente falando, haverá aqui alguma correlação com a altitude do local ou com a propagandeada cidade em alta! Só pode! Porque mais nada que o justifique se vislumbra.
A execução desta decisão demonstra, do ponto de vista político, duas coisas: uma oposição que não reage devidamente; e um executivo sem preocupações em promover mecanismos de apoio às famílias e à atividade económica em geral, insensível às dificuldades pelas quais os cidadãos passam e à crise que o país atravessa.
Decisões destas são boas festas amargas que os munícipes dispensariam. E que os eleitos, já agora, deveriam ter vergonha em aplicar.

Variações de IMI - Município / Ano 2013 2014
Castelo Branco 0,300 0,300- Coimbra 0,380 0,350- Covilhã 0,340 0,350- Guarda 0,400 0,450- Viseu 0,300 0,300
Consulta de dados de 18-12-2014 em: www.portaldasfinancas.gov.pt
                                                                                                 Acácio Pereira
Artigo publicado no jornal O Interior

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Vila Mendo... simplesmente.

 Vila Mendo, ao longe, coberta pela neblina, pronta a despontar... mais bela... mais venusta... mais... nossa...

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014